quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Julgar Sem Pensar


Dê finalidade aos seus julgamentos.
Essa frase acima, é a que me fez pensar em escrever este texto agora.

Primeiro porque um debate nada mais é que a exposição de idéias, seja elas iguais ou diferentes das suas, discuti-las e finalizar com acordo, ou pelo menos com o entendimento das pessoas envolvidas.

Debater sobre qualquer assunto que seja, é uma forma inteligente de procurar entender as novas formas de pensamento, isso é o que penso.
Mas vou usar como exemplo de debate, o nosso amigo nosso de cada atualização, o Facebook. Nele as pessoas pode livremente expressar suas emoções, por meio de frases, textos, imagens, etc.
Lá todo mundo é igual, na sua livre forma de expor idéias. Até não impedido-as de plagiar as idéias de outros, por meio de compartilhamento, ou até o nosso básico Ctrl C + Ctrl V.

O clichê da vez é a maneira de discutirem ideais, e promover movimentos em massa para talvez alertar, e se não, tentar provocar um motim, a fim de mudar um sistema já criado.
As pessoas em seu subconsciente creiam que agem por meio de clique, a tal mudança positiva. Talvez, pensam elas que compartilhar animais maltratados mude a forma de pensar do agressor, ou talvez por meio de compartilhamento em massa, alguém deixará de dar o posto do político corrupto, a honra de ser mais uma vez eleito.
Não estou aqui para julgar esta forma de campanha.
Até porque é interessante que mais pessoas saibam dos reais problemas que nos sondam a décadas, e que aos poucos, todos são informatizados.
Fora que a leitura é gratificante, se uns não se adaptam aos livros, que sintam gosto de ler uma matéria online!

O que me chama atenção, dentre tantas formas de protesto, é o protesto positivo, aquela onda de positividade que chega por meio de imagens e frases de fé, perseverança e boas novas.
Pessoas alegres, vivendo num bairro alegre, com um sol e um céu azul alegre, igual a propaganda de carro, tudo muito limpo, muito Matrix.
Por um lado, eu particularmente gosto muito de me motivar em ver e ler tais formas de expressão, por outro, me vejo fora deste mundo.

É como se eu não estivesse fazendo ABSOLUTAMENTE NADA, para que isso tudo seja verdade em minha vida, e peco em pensar que as pessoas talvez abram os olhos para o mesmo fato.
Compartilhamento não muda vidas, não muda estilo, e não muda caráter.
Infelizmente por mais que saibamos que é incorreto julgar qualquer um que seja, estaremos prontos para dar-lhes agulhadas de palpites, achando que essa forma de agir é errada aos tais bons costumes.
Porém, eu assim como uma pequena parcela de pessoas, seguramos nossos impulsos para não sair metralhando o mundo – no caso virtual – por não serem tão verdadeiros em suas redes sociais.
Claro, eu não vou metralhar ninguém por ser ‘’ feliz ‘’.
O X da questão, é que, é do meu modo de agir, usar da expressão oral e escrita, para me expressar, só o que o que me diferencia dos demais, é o fato de não estar TODO DIA DE BEM COM A VIDA!
- Eu nunca questionei alguém por causa de sua felicidade efusiva.
Mas vejo que as pessoas se incomodam com a minha efusiva negatividade.

Comékié! Tu não é filiz carai, então eu odeio voxê! ¬¬
Até interessante.
Dá para estudar este comportamento nas pessoas, pois li uma vez que negatividade, atrai negatividade, e que afasta quem nos quer bem.
O que na prática é o contrário.
A negatividade sem motivos de fato, é inojante, assim como também a felicidade desmedida e fantasiosa também é.
Assim como alguém quer mudar o mundo com a positividade, haverá sempre alguém alertando os perigos da alienação fantasiosa.
Haverá o preto no branco, o ateu contestando o cristão, o despojado tentando mudar o rígido, e assim por diante.
A visão das pessoas perante o que somos aqui dentro do mundo virtual, é totalmente destorcida de como somos pessoalmente, quem nos conhece pessoalmente tem uma visão diferente daquela que achamos que somos.
É assim, em todo o lugar.
Pergunte a alguém agora o que ela acha de você, dos seu comportamento; Faça o teste, pergunte se as pessoas o (a) vê como uma pessoa madura.

Já fui comparada por ser nova ( por foto ), outra vez por ser velha ( pelo que escrevo ), outra vez por ser infantil, outra vez por ser ranzinza, outra vez por isso, outra vez por aquilo e assim por diante... nunca haverá uma só resposta ao que somos para os outros, assim como o que tentamos passar para os outros.
A minha visão de mundo e mudança dele é totalmente contrária ao que você pensa, e o assim vai indo.
Alias, escrever o que pensamos é uma ótima terapia, se você pensa algo agora, daqui uma semana já está pensando diferente.

Então, antes de achar que o certo é o seu jeito de ser e agir, e o outro está fazendo tudo errado, tome cuidado nos teus julgamentos. Talvez aquele momento é o momento dele questionar a si mesmo, e não há ninguém mais que ele para mudar isso, se ele quiser.
Em outras palavras não force o positivo ser negativo, não force o negativo ser positivo, debata sim, suas questões expostas, se assim for liberado para isso, mas não tente ser o dono da razão.
Isso é chato para caralho.
E mais chato ainda é agir apenas com as pontas dos dedos para mudar o mundo.
Mude o seu mundo, e respeite o do próximo, dê finalidade aos seus julgamentos, debata sem impor suas verdades, o outro estará aberto para ouvir, assim como terá sua vez de expor os reais motivos que o leva a agir e pensar assim, se houver um acordo em comum, todos sairão no lucro.


Até que quando você me suportar.
See you later \o_

Nenhum comentário:

Postar um comentário