sábado, 15 de dezembro de 2012

Feliz Final de 2012


Olá pessoas.

Creio que já tenho moral de colocar no plural essa minha introdução, pois acho que conquistei uma quantidade legal de leitores. Por incrível que pareça, sim, LEITORES!
Esse deve ser meu terceiro post sobre finalização deste ano, que por sua vez, o mundo quer por tudo acabar com ele. Seja por meio de datas estranhas, por calendários de civilizações que nem existem mais, ou até por serem imprudentes ao sair dirigindo alcoolizado, acreditem, Goiás está superando outras grandes capitais campeãs em acidentes com morte em transito, ruim isso, mas devo admitir que nós goianos somos uma MERDA no transito.

Agora, estou escrevendo este textinho básico mesmo para agradecer a você que leu, gostou, palpitou e divulgou. Acho que sempre faço isso. Agradeço sempre.

Muita coisa aconteceu este ano, e uma dessas coisas é que conclui o Ensino Superior.
Não vou usar o termo FORMAÇÃO, porque um dia desses a professora de Ética contou um caso interessante, que seu professor ao ser convidado para ser homenageado na colação de grau, ela usou este termo, estou formada, e ele, acidamente respondeu que ninguém sai de uma instituição de educação formada, não somos moldes, e não estamos prontos nunca, algo do tipo.

Precisaria agradecer meus professores, inclusive de redação técnica. Onde me deram péssimas notas, e isso conclui que não aprendi absolutamente nada em redação, não é por menos, quem tem mais estudo, ou é apegado a ele, só de ler qualquer texto meu, vai sentir a diferença, enfim, não vou ficar falando do que não aprendi !
Fiz um breve vídeo de nove minutos, SIM DE NOVE MINUTOS. Falando exatamente sobre o que eu iria dizer em texto.

Alguns que já assistiram já deram sua opinião, mas acho que estão equivocados, pois, se moldaram em esperar vídeos do Youtube, com sentido cômico, ou com sentido explicativo sobre coisas cotidianas. E bem, aquele meu canal não tem um sentido e, por isso, não segue regras de temas a serem desenvolvidos.
Tudo bem, obrigada :)



Não se assustem, aqui dá para notar meu estrabismo que tanto falo =P


See You Later \o_


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Não é como você Sabe, e sim como você diz Saber


Talvez seja o excesso de confiança, ou falta dela.
O que motiva você a estar onde está, é como você está agindo sobre sua vida.
Eu sempre soube disso, mas sempre soube também que saber nunca foi o suficiente. Saber é pouco, muito é fazer o que sabe e deve ser feito.
Você pode ter um nível excepcional de inteligência, ser considerado culto, mas de nada adiantará tanta sabedoria se não sabe passar para quem tem pouca ou quase nada.
De nada valerá também se opor ao ponto de vista de alguém, se sua intenção é ganhar méritos por estar certo, porque creio que, o que é certo para você, pode estar errado para o outro.
Impor seus conhecimentos a todo custo, é estar sendo opressor.
E de que adiantará tanto esforço, se ao invés dos outros o verem com orgulho, o verá como um arrogante.
Mas para que motivo querer ser orgulhar de algo que saiba ou faça, por meio da contemplação alheia, se você mesmo diz que não é preciso provar nada a ninguém.
O fato de se sentir bem consigo mesmo já não é o suficiente?
E por que então impor suas verdades?
A troca de informações é sempre bem vinda, pois o que para você é rotineiro, para outro pode ser algo novo. Por isso, não descarte a idéia de que logo, precisará da aprovação do outro para inflar seu ego, por se achar superior ou mais sabido.
Ainda sobre exceder e



Só mais um desabafo.

Talvez uma coisa que faça os intelectuais de plantão remexer o esqueleto ao ouvir um erro de português (pois só os consagrados escritores chacoalham dentro da tumba) é que eles baseiam seu histórico de ensino, disponibilidade, dedicação e o essencial, apoio dos pais, com quem não teve nem metade do que acabei de dizer.
Poderia elencar da seguinte forma: apoio dos pais, dedicação, disponibilidade.
E vamos lá, um a um.

Que me perdoe meus pais, mas não cresci num ambiente onde o ensino era estimulado. Minha mãe foi professora de português, sempre muito ocupada, me ‘’ doava ‘’ livros com resposta – que feio! Mas é verdade.
Como ela não tinha tempo para me ensinar, o único jeito era entregar em mãos o que seria mais tarde meu maior pesadelo, principalmente em matemática.
Com a falta de apoio em casa, fui sentindo ao longo das series que completava, uma enorme dificuldade em pegar assuntos mais complicados. Resultado: notas baixas em todas as áreas de calculo.

Daí vem a dedicação, se você cresce em um ambiente onde não existe apoio
(mesmo que tenha faltado oportunidade para surgir apoio), como poderá se dedicar?
Eu tenho uma PUTA INVEJA de autodidatas, geralmente essas pessoas encontraram sozinhas a força que lhes faltaram em casa, criaram dentro de si, uma enorme usina de força de vontade, movendo-se para a realização pessoal com ou sem auxilio de outras pessoas para a concretização de objetivos.

Ainda falando em ambiente familiar, a família é a base, você aprende a ver o mundo por meio das autoridades da qual você conviveu, se você me questionar que morou em orfanato, lá também, terá a autoridade responsável pelos seus primeiros conhecimentos sobre o mundo.
Eu tenho por mim que sem apoio, a dedicação será formada por outros meios, autoridade, repressão, chantagem. Isso não é legal.

A disponibilidade já é uma conseqüência do modo como você vê a solução dos seus problemas, se te falta tempo, você não estará disponível, se te sobra tempo, você estará disponível; A dedicação virá se a sua bagagem emocional não for lotada de sentimentos de obrigação e opressão vindas do passado, por autoridades que lhe forçava ser excepcional sem auxilio deles.

Ou seja, estudar é complexo.
Exigir estudo, ou uma interpretação sofisticada dos outros também.

São tantos os fatores que faz uma sociedade estar nesta condição – diz –se doente de conhecimento, que inferiorizar quem não sabe o que você sabe é um ato de arrogância. Até porque, conversar com alguém que faz de uma conversa simples se tornar pesada só para provar para seu ego que sabe mais, ou teve mais recursos de estudo, dá nojo.

Às vezes procuro pensar que a pessoa que faz isso, quer apenas provar para ela mesma que aprendeu direitinho o que o professor querido ensinou, as vezes, penso que é falta de humildade, misturada com vaidade, e exibicionismo. Tentar entender, talvez seja um dos motivos que me faz passar tanta raiva, porque não posso e não quero culpar ninguém por serem irritantes, pois posso estar sendo considerada do mesmo modo.
Como não posso impor, pois estaria no mesmo patamar dos cultcholas de plantão, escrevo. Pelo menos aqui, apesar de não ser o local para se ter razão de alguma coisa, mas é o melhor local de debater sobre idéias.
Antes de tudo, ser agradável e legal, não significa mudar o vocabulário, rebaixar intelectualmente ou fingir que não sabe sobre diversas coisas, mas sim, saber colocar seu conhecimento de modo que não faça o outro se sentir inferior.

O texto vai ficar incompleto, acho que irei falar mais disto em outro post. 

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Considerações Sobre 2012


Estamos todos na lama, ou talvez próximo dela.

Imagine só, quanta coisa foi descoberta em 2012, e tantas outras coisas foram graças a noticias que você ouviu e leu por meio de alguém.
CPI disso, catástrofes naturais daquilo, índices de criminalidade aumentando, além do índice de desenvolvimento educacional - como o Brasil consegue tanto aumento positivo em estatísticas numéricas e na real ser tão desigual?
Enfim, foram e continua acontecendo mudanças drásticas este ano.
Talvez seja um pressagio do fim do mundo?
Mas eu me pergunto!
Fim? Do mundo?
Mundo?
Planeta Terra?
Mundo?

Mundo é tudo que existe, sendo assim, não só o nosso planeta iria para os ares (olha que gozado, “ares” kkk’ o planeta está levitando em algum tipo de ares) como também o sistema solar inteiro, e os outros sistemas desconhecidos, e tudo que existe que não sabemos ainda que existe.

E projetamos nossas vidas em crenças que nos limita tanto quanto nos liberta.
Isso porque logicamente, se estamos crendo num possível fim, teríamos que viver de acordo com um incerto, e este incerto nos daria impulso em fazer tudo que gostaríamos de ter feito, ou seja, já que vai dar merda mesmo, vamos não nos arrepender do que faremos e sim do que não fizemos!

Porem, entretanto, todavia, vivemos de acordo com uma rotina que até a nossa morte tem que esperar que cumpramos nossos compromissos com o banco, escola, patrão, consulta médica, trabalhos, favores ...

- Alô é a Morte!
- E Morte, sabe o que é, to meio sem tempo pra você, preciso resolver uns problemas ali.
- Cara, eu sou a Morte, problema já era, você fumou, bebeu, se fudeu na vida para adiantar seus créditos comigo, tem disso não amigo, vamo resolver nossas parada que sua hora chegou!
- É eu sei, mas sabe como é, tenho muita coisa pendente sabe? E nem é coisa minha, é coisa de trabalho, dividas, sabe como é?
- kkk’ ô retardado, você teve a vida toda para priorizar a sua vida, mas ficou ai resolvendo problemas, já era.
- Tá, ok, mas dá pra pelo menos pedir perdão pro meu pai, e pro meu melhor amigo, e dizer para minha ex mulher que eu sempre gostei dela, só que não tinha tempo pra dizer isso?
- Não.
- ...

Ok gente, eu exagerei ai, mas é bem isso mesmo.
Estamos fadados a acreditar em crenças que nós criamos e, por meio dessas crenças fazemos escolhas insensatas que no dia a dia parecem ser “bobas”, mas que lá para frente – se a Morte não te pegar – terão conseqüências ruins.
Daí o parente, o amigo, o cachorro é obrigado a ouvir de você todo santo dia:

- Meu Deus, por que isso só acontece comigo? O vizinho faz coisa muito pior e eu tenho que sofrer tanto na vida, onde foi que errei?

Sua mente automaticamente procura por acontecimentos passados das quais levaram a estar no estado em que está e você, cala, e vai se fazendo de coitado esperando que alguém o remedeie com palavras de fé e otimismo.

Não é bem assim, talvez alguns não concordem, porque acreditam na lei do Karma, em vidas passadas, em macumba, em inveja alheia, mas, nada acontece por acaso, somos livres para escolher onde estamos e aonde estaremos ( assim como eu escolhi levar uma facada financeira ¬¬ )
Sem projeto de vida, sem ambição, sem metas e sem rumo, acabamos por  escolher qualquer coisa, ou a escolha que outra pessoa faz, para evitar a fadiga de querer pensar em escolher.

Mas é isso, a vida é escolha.
E se você não escolhe, alguém escolhe por você.
Acredite ou acrescente mais essa crença a sua vida.  

Abra os olhos.
See You Later !

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Afundando - Parte 2


De volta companheiros


Olha que presunção a minha, achar que são muitos que agüentam até o final ler minhas injurias contra a vida.
Brincadeiras a parte, sei que muitos de vocês lêem até o final e poucos comentam comigo, afinal eu gosto do ponto de vista dos que se interessam em debater sobre coisas rotineiras que todo mundo passa mas morre de medinho de expor, com receio de ser jogado ao inferno ou castigado por algum deus carrasco.

Antes de começar aqui a segunda parte do meu afogamento, vide bula AFUNDANDO, quero lembrar de uma frase que recebi de um grande amigo meu e ex colega de serviço, Sr. Christiano Puppin, que é além de um homem inteligente, é também atencioso e que ama a natureza.
Comentei com ele e enviei junto a mensagem uma foto minha do XIII SEMINÁRIO CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DETECNOLOGIA EM SECRETARIADO – da qual eu e as demais alunas do 5º período participamos/colaboramos/ajudamos a dar certo.

Acho que desta vez eu consigo me formar hehe' :)


Está certo que eu descobri nesses quase 2 anos e meio que não tenho perfil para ser uma secretária executiva ( posso ser pelo menos uma auxiliar talvez ) e que nessas ultimas semanas com tantos problemas que me surgiram, fui vendo por dentro da nuvem cinzenta, todos os meus erros e desvios de caráter.

Sei que soa estranho ler isso de alguém, espera-se sempre, um blog feminino ser repleto de frases de amor e ternura, moda ou opinião, mas ainda uso como parte de uma agenda que posso em partes, escrever o que passa comigo.

Vamos ao caso.
Nestas ultimas semanas, todo aquele ‘’ copo vazio ‘’ da paciência que todo mundo costuma ter, transbordou.
Isso porque assim como milhares de brasileiros, eu passo 8 horas diárias, junto a pessoas de diferentes personalidades, cada uma com sua história de vida, com experiências diferentes e opiniões próprias. Até ai tudo ok.
Até que se pararmos para pensar, passamos tão pouco tempo com os ditos ‘’ amores verdadeiros ‘’ ou seja, família, conjugue, cachorro de estimação e por ai vai.
O que quero dizer com isso tudo, é que, aquela confiança que os próprios familiares esperam que tenhamos, foi quebrado, porque são das ações que notamos que realmente se importa conosco ou não, assim como nós agimos para com os nossos amados.
As pessoas esperam muito de seus parceiros, filhos, e cachorro de estimação claro! – Uma fidelidade que nem eles mesmos conseguem atingir, não falo apenas fidelidade de contar segredos, e guardá-los, mas fidelidade de se manter firme numa relação ( amizade, amor, etc ) como antes. E isso, ao que percebo, não é algo muito cultivado, só se mantém em aparências mesmo.

Claro que preciso(amos) colocar em consideração o fato de que as pessoas mudam, escolhem caminhos diferentes, escolhem em quem confiar, e tudo mais, o problema está em como deixar claro para quem ‘’ vê e acredita ‘’ que é aquela pessoa especial de antes.
Eu ( Fernanda ) fico injuriada, com raiva, magoada, e todos os nomes ruins aí, quando percebo que o trato muda comigo, é ruim. Parece coisa de aborrecente mimado, e pode até ser, pois nessa fase eu não tive amizade alguma e nem um pai presente, mas tudo que demorei a adquirir parece que foi feito de algodão doce, ou de gelo. Derrete numa simples mudança de clima!

Citar nomes é ruim, mas se eu levar em consideração o que meu ouvido e olhos presenciaram, como ‘’ isso vai ser para sempre ‘’ não vou abandonar você ‘’ ou ‘’ isso não abala nossa amizade,  pode até parecer apego da minha parte, e posso concluir dizendo que SIM, ME APEGO MESMO.
Porque por mais que aprendemos algo na vida, estaremos sujeitos a pecar novamente no mesmo erro, não uma mas várias vezes. Repetindo o mesmo sistema. Acreditando nas mesmas ladainhas, e colocando expectativas em padrões similares. E quando se ouve alguém dizer, ‘’ não se abale, viva sua vida e parta para outra ‘’ dá um nó na garganta, porque a minha vontade mesmo era me isolar e não ter que confiar em mais ninguém se não em Deus.
Só que isso é impossível.

Daí ta, viajei muito.
Vamos aos meus erros e acertos ( aqueles que eu disse que tava lá na nuvem cinzenta )

Notei que guardo mágoa – é inútil eu dizer que não, se a resposta dentro de mim é sim, eu sinto magoa de tudo que me machucou.
Notei que fiz muitas escolhas erradas – o meu erro foi não ter sido eu mesma na hora de dizer sim a situações que não faziam parte de mim.
Notei que ainda não me desvinculei de laços maternais – contar sempre com minha mãe para salvar minha vida, que além de ser algo ruim para mim, me deixa a mercê de sempre depender dela para tudo.
Notei que deposito toda minha satisfação pessoal em pessoas que não tem a mesma intenção que a minha – obvio que eu sempre soube disso, mas sempre disse para eu mesma que estar segura de que vai ter sempre alguém me amparando estarei segura, o que fudeu minha vida agora.
Notei que mesmo consciente dos resultados de ações negativas disse sim colocando em risco minha vida – essa é para mim a que mais pesa agora :/
E para finalizar aqui, notei que preciso melhorar o trato com as pessoas – foi fácil dizer o que queria, difícil foi receber o que a outra pessoa achou disso.

Bom já era. Se existir inferno eu acho que está dentro das nossas cabeças, são nossas limitações, pensamentos de bloqueio e medo, são as atitudes que tomamos sem pensar, são os resultados.
Essa lei de ação e reação aplica perfeitamente comigo.
Por isso estou com medo de agir e piorar tudo, já estou uma pilha de nervos, e não quero ( estou tentando ) atingir ninguém com meus problemas.

E só finalizando com a frase que o Sr. Christiano me enviou por e-mail.


‘’A vida não espera por ninguém, ontem é historia, amanhã é um mistério e hoje é uma dádiva, por isso é chamado de presente.’’

Inté \o_

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Afundando


De volta !

Olá ser humano.
Quero conversar com você, eu sei que é chato ler o que outra pessoa escreve, ainda mais se essa pessoa não foi intitulada uma PhD qualquer, e não tem status.

Mãe, mãiêeeee! Socorro meu, vou me afogar no meu  próprio mar de agouro !


Bom, eu queria dizer que estou insuportável (acho que isso alguns de vocês já sabem)
Eu não sei se existe alguma explicação lógica, ou se é do meu caráter ser assim :/

Tem dias que todo mundo está sem paciência , a questão é que eu estou sem paciência tem é semanas. Umas três para ser especifica.
Eu tento me segurar, seja contando até dez, ou mentalmente pensamento positivo, mas o meu lado racional insiste em apontar erros, e o pior, explodir!!!
Pode ser que algum transito astrológico explique essa ausência de paciência, ou falta de injeção de animo - por favor, não leia pensando em alguma conotação sexual.
Eu preciso mesmo de ajuda externa.
Certos tipos de acontecimentos eu guardo como se fosse um tesouro, só que daqueles que ninguém pode saber, tocar ou imaginar que tenho, e qualquer desconforto emocional que tenho, parece que alguém estar “quebrando” esse sentimento feito de vidro.

Pra falar a verdade é muito chato ser emocional, apesar de que hoje, todos enfatizam esse tal lado emotivo e liricamente bonito. Mas na vida real, você conviver com um emotivo é um SACO, mas quando é com você a dor, sente-se como se ninguém tivesse interesse em ouvi-lo – e fato, ninguém quer mesmo saber dos seus problemas!
E você e o resto do mundo sabe, todos temos problemas. Mas nem todos sabem lidar com esses problemas, principalmente se for de caráter emocional.
As pessoas usam muitos meios de tentar barra seus problemas internos, isso através da gula, da reclamação e vitimismo, ou mesmo preferindo passar mais horas no trabalho que em sua casa.
São muitas as formas de tentar driblar a mente do desconforto emocional.
São muitos os meios de deixarmos de lado aquilo que nos deixa chateados, mas nenhum desses métodos são de fato eficazes, porque deixar de lado ou para depois uma coisa, resolver estes mesmos problemas é outra coisa.
E não existe coisas mais difícil que uma pessoa mais racional tentar racionalmente resolver problemas emocionais.
Os problemas dos outros na visão racional é SIMPLES de resolver, mas as suas questões mal resolvidas são complicadas demais – ah, deixa isso para depois, nem é tão importante assim? Quem se importa com isso?

- Sim, você se importa!!!

Parece que tem uma voz lá dentro dizendo o que você deve ou não dizer e fazer, as vezes essa voz é tão maçante, que você acaba falando o que não deve, assim como fazendo também. É desconcertante :/
Agora quando é para você tomar frente e ser decisivo, pareci que trava tudo e fica parecendo um(a) banana, fraco e covarde diante situações embaraçosas.

Penso que, essa de alguém se importar com o que você pensa, ou só existe em novelas de famílias ditas como saudáveis, ou você tem um super melhor amigo para todas as horas, inclusive as mais chatas tipo desabafo.
Como eu não tenho, afirmo, não confio em ninguém 95% da minha família para confidenciar dores internas, escrevo. Claro que superficialmente o que sinto, porque não acho muito interessante contar detalhes, mesmo que contasse, seria muito confuso alguém de fora ( alguém racional ) interpretar do mesmo modo que interpreto algumas reações minhas.

Queria saber se você passou ou está passando por este inferno astral.
Parece que eu perdi total interesse nas coisas legais e importantes, e não ando ligando muito com o meu futuro, focando sempre em coisas miúdas e sem nexo, coisas que nem deveriam ser processadas em minha mente.
Meu cérebro anda descartando o meu lado prudente, estudioso, e interessante.
Preciso desfragmenta-lo, rodar um anti-virus foda, e descartar tudo que não faz muito sentido analisar.
Porque as poucas conquistar que sobraram estão se afastando de mim, por não me achar uma pessoa tão interessante e atrativa assim.

Era só um parecer meu, estou chata pra caralho esses dias, inclusive empurrei meu tio (casado) por achar um cumulo uma biscatezinha dar em cima dele na minha frente. Quando funciono de forma automática, a primeira reação que tenho é sempre a pior :/

Não querendo desejar o mal a alguém, mas espero que essas reações ruins minhas não sejam as únicas. 

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Absolutamente Normal


Olá !

Hoje eu estava trabalhando ( ô trabalho ) quando alguém, mais precisamente o Kendi centrado no parentesco japonês disse que gostaria que eu fosse menos louca. Perguntei o porquê disso, e ele me respondeu dizendo que sabendo da minha falta de senso, o faz sentir mais normal, e que ele gostaria de se sentir mais louco.
Ou menos normal O_o

Fato! Porque estamos tão ocupados tentando sermos normais, que quando compartilhamos um pouco do nosso ego, somos vistos como sem noção.
Talvez você se ache louco, ou não!
Talvez alguém o ache louco, talvez você seja louco, talvez não.
Quem determinou que a loucura é ser diferente do normal, e o que faz alguém ser normal?
Será que somos treinados para sermos iguais?
Sei lá, então vou dar as 10 dicas de ser anormal como sou, mas não estou fazendo apologia a condutas erradas, simplesmente isso é uma micro parcela do que é a minha vida realmente!


1º. Deva dinheiro - não há nada mais insano que dever dinheiro kkk’
E o melhor!  Dormir todas as noites sem lembrar que deve!
isso ajuda a ser doido.

2º. Ria em voz alta – é interessante pensar que todos querem se sentir bem, mas ninguém quer expor que está se sentindo assim, principalmente na fila de banco ou supermercado. Se você não expuser que está se sentindo bem sorrindo, eu não sei o que é então expor a felicidade! O_o

3º. Escreva errado – olha, esse conselho não é muito profissional nem interessante de se ler, mas caso você se lembrasse lendo em voz alta as palavras erradas que disse (escreveu), se sentiria mais inteligente em saber que você mesmo pode se corrigir !

4º. Converse consigo mesmo em voz alta – se você vive conversando com o seu ‘’ eu ‘’ interno em pensamento, comece a dar a oportunidade de dar a voz ao seu tal ‘’ eu ‘’ e de preferência bem perto das pessoas. Seres humanos são curiosos por natureza, querendo ou não ele vai pensar que você tem problemas psicológicos. Mas se pensar isso não será problema seu!

5º. Crie obstáculos – sim! Eu poderia mudar a temática, poderia dizer: - Cria problemas! Mas dá no mesmo, e você me perguntaria: - Por quê? Simples, sem problemas não há motivo para viver, se você não tem obstáculos para enfrentar, por qual motivo vive? Crie situações que precisem ser resolvidas, crie quebra-cabeça com problemas cotidianos, dê sentido a uma casa bagunçada, se está limpa, suje-a, se está suja, limpe-a!
Até uma árvore tem motivos para viver, e tem obstáculos para superar, então trate de criar os seus!

6º.Quando for fazer merda, pense em sua mãe – Porque geralmente quando fazemos burradas na vida, inconscientemente sabemos que estamos envolvendo uma parcela de pessoas no meio, e tudo que você faz, inclusive para o seu próprio malefício, afetará alguém, principalmente sua mãe!
Então quando for pensar em fazer desgraças em sua vida, pense como ela se sentiria, afinal, ela não deu a luz a um marginalzinho e nem a uma pilantrinha cascateira !

7º. Seja bem humorado – ter bom humor até quando está de mau humor é a chave para a loucura, porque ninguém gosta de estar perto de gente ranzinza e com cara de cu sem lavar, então se é do seu caráter ser assim, que seja sem afetar o humor dos outros, e se for para afetar, que seja dando a eles a possibilidade de sorrir.

8º. Erre muito na vida – errar é humano, ou é O Mano? Tanto faz o significado, sem erros não existem acertos, e se você acha que errar não faz parte da felicidade insana então não queira ser louco, pois para saber o gosto do doce tem que experimentar o amargo, a gente nunca sabe se algo é bom ou ruim até ir lá e comparar. É um exemplo bem podre meu aqui, mas tem gente que ama comer jiló e tem gente que odeia, mas para ambos, experimentar foi a solução para saber o gosto, e na vida é assim, se você não tentar fazer, mesmo errando você nunca vai saber se é bom ou não, então meu filho, erre!

9º. Procrastine – tem gente que não sabe o que é isso, eu também não sabia o que era exacerbar pois bem, mas procrastinar é o ato de adiar afazeres, se você faz tudo na hora, não vai saber o que é preocupar se com o tempo, e se você faz tudo certinho, como vai querer enlouquecer! Tente acordar mais tarde sabendo que tem que chegar na hora, você vai ficar louco!

10º. Abuse da irreverência com o tempo climático – olha, desrespeite o frio, usando uma regata, e fique com uma blusa de pelo sintético no calor, se sentir afobado, frio ou calorento, pode te deixar com os nervos a flor da pele, as vezes nos sentimos mal por simplesmente está vestindo uma roupa desconfortante. Até um uniforme pode acabar com sua paz física.

Estes atos insanos são poucos se comparado a tudo que faço e deixo de fazer para ser louca ( ou pelo menos considerada assim ) talvez sua vida esteja sem graça demais por falta de um choque elétrico, ou sua vida está uma zorra porque você não se organiza, em ambos casos, é bom rever sua rotina, e tentar mudar o que for preciso, e isto vai desde seu modo de agir até o modo de pensar.
Não tente ser outra pessoa, seja simplesmente você mesmo!

Eu não vou deixar de reclamar por causa desse post ok? 


See you tchau pessoal \o_

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Julgar Sem Pensar


Dê finalidade aos seus julgamentos.
Essa frase acima, é a que me fez pensar em escrever este texto agora.

Primeiro porque um debate nada mais é que a exposição de idéias, seja elas iguais ou diferentes das suas, discuti-las e finalizar com acordo, ou pelo menos com o entendimento das pessoas envolvidas.

Debater sobre qualquer assunto que seja, é uma forma inteligente de procurar entender as novas formas de pensamento, isso é o que penso.
Mas vou usar como exemplo de debate, o nosso amigo nosso de cada atualização, o Facebook. Nele as pessoas pode livremente expressar suas emoções, por meio de frases, textos, imagens, etc.
Lá todo mundo é igual, na sua livre forma de expor idéias. Até não impedido-as de plagiar as idéias de outros, por meio de compartilhamento, ou até o nosso básico Ctrl C + Ctrl V.

O clichê da vez é a maneira de discutirem ideais, e promover movimentos em massa para talvez alertar, e se não, tentar provocar um motim, a fim de mudar um sistema já criado.
As pessoas em seu subconsciente creiam que agem por meio de clique, a tal mudança positiva. Talvez, pensam elas que compartilhar animais maltratados mude a forma de pensar do agressor, ou talvez por meio de compartilhamento em massa, alguém deixará de dar o posto do político corrupto, a honra de ser mais uma vez eleito.
Não estou aqui para julgar esta forma de campanha.
Até porque é interessante que mais pessoas saibam dos reais problemas que nos sondam a décadas, e que aos poucos, todos são informatizados.
Fora que a leitura é gratificante, se uns não se adaptam aos livros, que sintam gosto de ler uma matéria online!

O que me chama atenção, dentre tantas formas de protesto, é o protesto positivo, aquela onda de positividade que chega por meio de imagens e frases de fé, perseverança e boas novas.
Pessoas alegres, vivendo num bairro alegre, com um sol e um céu azul alegre, igual a propaganda de carro, tudo muito limpo, muito Matrix.
Por um lado, eu particularmente gosto muito de me motivar em ver e ler tais formas de expressão, por outro, me vejo fora deste mundo.

É como se eu não estivesse fazendo ABSOLUTAMENTE NADA, para que isso tudo seja verdade em minha vida, e peco em pensar que as pessoas talvez abram os olhos para o mesmo fato.
Compartilhamento não muda vidas, não muda estilo, e não muda caráter.
Infelizmente por mais que saibamos que é incorreto julgar qualquer um que seja, estaremos prontos para dar-lhes agulhadas de palpites, achando que essa forma de agir é errada aos tais bons costumes.
Porém, eu assim como uma pequena parcela de pessoas, seguramos nossos impulsos para não sair metralhando o mundo – no caso virtual – por não serem tão verdadeiros em suas redes sociais.
Claro, eu não vou metralhar ninguém por ser ‘’ feliz ‘’.
O X da questão, é que, é do meu modo de agir, usar da expressão oral e escrita, para me expressar, só o que o que me diferencia dos demais, é o fato de não estar TODO DIA DE BEM COM A VIDA!
- Eu nunca questionei alguém por causa de sua felicidade efusiva.
Mas vejo que as pessoas se incomodam com a minha efusiva negatividade.

Comékié! Tu não é filiz carai, então eu odeio voxê! ¬¬
Até interessante.
Dá para estudar este comportamento nas pessoas, pois li uma vez que negatividade, atrai negatividade, e que afasta quem nos quer bem.
O que na prática é o contrário.
A negatividade sem motivos de fato, é inojante, assim como também a felicidade desmedida e fantasiosa também é.
Assim como alguém quer mudar o mundo com a positividade, haverá sempre alguém alertando os perigos da alienação fantasiosa.
Haverá o preto no branco, o ateu contestando o cristão, o despojado tentando mudar o rígido, e assim por diante.
A visão das pessoas perante o que somos aqui dentro do mundo virtual, é totalmente destorcida de como somos pessoalmente, quem nos conhece pessoalmente tem uma visão diferente daquela que achamos que somos.
É assim, em todo o lugar.
Pergunte a alguém agora o que ela acha de você, dos seu comportamento; Faça o teste, pergunte se as pessoas o (a) vê como uma pessoa madura.

Já fui comparada por ser nova ( por foto ), outra vez por ser velha ( pelo que escrevo ), outra vez por ser infantil, outra vez por ser ranzinza, outra vez por isso, outra vez por aquilo e assim por diante... nunca haverá uma só resposta ao que somos para os outros, assim como o que tentamos passar para os outros.
A minha visão de mundo e mudança dele é totalmente contrária ao que você pensa, e o assim vai indo.
Alias, escrever o que pensamos é uma ótima terapia, se você pensa algo agora, daqui uma semana já está pensando diferente.

Então, antes de achar que o certo é o seu jeito de ser e agir, e o outro está fazendo tudo errado, tome cuidado nos teus julgamentos. Talvez aquele momento é o momento dele questionar a si mesmo, e não há ninguém mais que ele para mudar isso, se ele quiser.
Em outras palavras não force o positivo ser negativo, não force o negativo ser positivo, debata sim, suas questões expostas, se assim for liberado para isso, mas não tente ser o dono da razão.
Isso é chato para caralho.
E mais chato ainda é agir apenas com as pontas dos dedos para mudar o mundo.
Mude o seu mundo, e respeite o do próximo, dê finalidade aos seus julgamentos, debata sem impor suas verdades, o outro estará aberto para ouvir, assim como terá sua vez de expor os reais motivos que o leva a agir e pensar assim, se houver um acordo em comum, todos sairão no lucro.


Até que quando você me suportar.
See you later \o_

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Coleção


Tem pessoas que são apaixonadas por coisas.
Coisas do tipo material.
Colecionam desde selo de correspondência a moeda antiga.
Colecionam pedras, colecionam folhas de papel.
Colecionam insetos e penas.
Colecionam isqueiros, livros e palavras.
Receitas, rabiscos, tinta e quadros.
Caixa, lixo, bijuterias.
Caderno, marcas, imagens.
Colecionam frases, carros, bonecas, bola de gude, dente de jacaré.
Colecionam fotos e nelas momentos.
Mas o que não entendo é por que as pessoas colecionam magoas !

E você o que coleciona?  


See you later \o_

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Falar Mal é Fácil ...


(...) Difícil mesmo é falar bem de alguém.



O quê é isso que as pessoas chamam de união, de amizade e solidariedade?

Hoje em dia é status ter complexos e desvio de personalidade, tais como expor que é bipolar e sair descredibilizando o trabalho do outro por não ser igual ao que ‘’ maioria considerada boa nisso ‘’ e se achar superior, como se fosse uma dádiva.

Essa tal diferença que as pessoas dizem ser, é a mesma diferença de menosprezar o próximo (?), de chamar alguém de lixo(?), sem ao menos ter analisado todo o processo que levou ao material final 
( isso independente do que seja feito - desde trabalhos escolares, textos, vídeos, até profissionais ).
É isso que chamam de '' sou diferente '' ?

No primeiro texto –  Maldita Crítica Construtiva     pude notar a falta de argumentos em explicar a mensagem que gostaria de dar. Li novamente, e por conta da falta de criatividade, sim, eu admito que anda me faltando o que falar, resolvi criar um texto mais explicativo – ou não neah? – do que seria, essa tal crítica construtiva, que hoje é muito usada MAL usada, como uma forma um tanto digamos, subjetiva, de diminuir a auto estima das pessoas.
Por esse motivo, abro a sessão 100 Coleta Seletiva, onde eu faço uma releitura de textos postados aqui em forma de vídeo. O que na realidade a ideia não prestou :(
Mas tudo bem para quem ainda tiver folego e encarar os mais de 7 minutos de vídeo.

Alias, também quero dizer que o blog ainda está em reformas, e aceito ( sempre ) sugestões, agradecendo desde já, quem já me ajudou e ajuda bastante na divulgação, os leitores, e os meus críticos de plantão.




Obs. Falei de bipolaridade mas não tem nada haver com o assunto, só me veio na ideia e escrevi :x
Infelizmente o vídeo não saiu como gostaria, NOTA-SE NITIDAMENTE, o roteiro do que seria dito está neste link rsrs.
Vide a bula: Roteiro de Maldita Crítica Construtiva   É PARA CLICAR NO LINK !


See You Later \o_

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

тô 100 ι∂єιαѕ

Olá para você que não desistiu de vir aqui procurar novos textos!

É, tenho sofrido da anemia epilética da falta de criatividade para escrever. E acho que muitos blogueiros já passaram por isso antes. E muitos destes já desistiram de blogar por conta dessa anemia.
  
A falta da criatividade é comum, o que não é comum para quem tem blog é que essa falta pode desencadear  a perda dos leitores mais frequentes.
A perda da qualidade de assunto – isso quando se tem algum assunto para falar neah? E a perda de vontade de falar de alguma coisa que crie uma curiosidade no leitor, porque de nada adiantará você escrever todo santo dia, e não ter pelo menos um assunto que instigue que fascine ou que faça com que quem leia se sinta interessado em continuar acompanhando o blog.

Pois é, deve ser a crise da falta de idéias que faz com que muitos blogueiros desistam de suas contas.
Não gostaria de desistir da minha, até porque, antes deste blog se tornar o Tô 100 Ideias , era um blog de divulgação filantrópico.  Ajudar animais é filantrópico, não é ???

E só pude dar continuidade aos textos graças a meu amigovisk virtual Edenilson vide site: Ed Nerd que foi se não O MAIOR LEITOR DO BLOG DE TODOS OS TEMPOS, ajudando a divulgá-lo, e também aos meus amigos virtuais que fui conquistando por meio deste e de outros sites como o Formspring.
O fato é que, escrever qualquer coisa para manter atualizado não é o meu objetivo. E nem tampouco, falar de tudo que ocorre e que todo mundo faz questão de dar a sua opinião.
O blog foi fundado pela falta de idéias, e é por este motivo que escrevo agora falando justamente desta falta, irônico ¬¬

Pedi, muitas vezes por meios (i)lícitos sugestões de assuntos que interessassem o publico leitor. Recebi várias sugestões, inclusive algumas polêmicas como religião e ateísmo, mas também, não faz parte da minha índole programar a discussão agressiva e provocar desavenças por meio deste – nem por qualquer outro meio.

Então hoje resolvi escrever justamente sobre a falta do que escrever.
E ser sincera o bastante, para admitir que não ando tendo boas ideias, nem vivenciando situações interessantes para documentar aqui.
Essa falta de pensamentos me fez rever tudo que já postei .

Eu vejo o blog como um diário virtual, que compartilho com mais pessoas. Elas podem ser conhecidas, ou não. E é por isso que procuro de alguma forma escrever ou tentar melhorar os assuntos que você lê.
As vezes, é claro, eu não vou agradar quem de cara acha que vai achar um blog de humor, de beleza ou de qualquer coisa que vier a sua cabeça.
Porque o tema é sugestivo a não ter nada de interessante.

Por saber que algumas pessoas gostam de ler o que posto. Venho dar meu parecer justificando talvez a minha falta de criatividade para escrever.
Obrigada aos que ajudaram e ajudam.
Obrigada aos que tem consideração.
Eu já disse e repito, no que puder ajudar outros bloggers, estou aqui.

Prometo, que estou procurando novas formas de fazer este blog ficar mais divertido.
Até quando der.


Enquanto nada tenho a oferecer, veja minha nova filhinha *---*



See You Later !

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Essa Tal Liberdade de Expressão


Observações Importantes:

  • Este texto contem palavras ofensivas, idéias diferentes a suas, e comentários pessoais;
  • Erros ortográficos e linguagem vulgar;
  • Leia com todas as pausas que as vírgulas oferecem;
  • Se você sentir ofendido, favor dar sua opinião por meio de comentários, e-mail, ou da forma que achar correto.
  • Matar pessoas por se sentir ofendido é crime.
  • Um beijo e um abraço. – Não estou assediando você ok?


De acordo com a Constituição Brasileira:

  • Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
    V - o pluralismo político
    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, liberdade, igualdade,segurança e a propriedade, nos termos seguintes:
    IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;
    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença
    Art. 220º A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.
    § 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.



Olá seres humanos, hoje vamos falar sobre a tal ‘’ LIBERDADE ‘’.
O que seria mesmo isso ai?


Alô, alô! - Ela tá de saia e bicicletinha uma mão vai no guidom e outra tapando a calcinha ♫♪ 



Sinceramente, quanto mais assisto tv, mais débil me sinto, não entendo os motivos que me levaram a pensar assim mas, quando fui apresentada ao mundo mágico do dicionário, das leituras obrigatórias no ensino médio e aprendi a ter curiosidade para pesquisar os significados das palavras, pude ter a capacidade de me auto diagnosticar com essa característica dotada a pessoas que tem certa dificuldade de se informarem em tempo real – vulgo atraso mental, retardação.

Talvez você tenha se sentido assim, ou não ! Talvez sua mente se sinta cansada de tanta poluição informativa, o fato de ligar no jornal local e nacional às vezes, quase sempre, te faça ter a idéia de que está tendo realmente à informação real dos acontecimentos.

Mas num olhar mais critico, o que realmente essas informações diárias e repetidas contribuem para o melhoramento de sua vida?
A questão de saber sobre roubos, seqüestros, chacinas e mortes por acidente de transito fará da de benéfico para sua vida?

Às vezes algumas pessoas – todo o mundo – usam aquele argumento de que os noticiários repetitivos o fará mais informatizado com os acontecimentos mas, essas informações nunca diminuíram de acordo com os mesmos jornais, as tragédias que vemos dia após dia.

Ter o conhecimento, codificá-lo e decodificá-lo, ou seja, escrever para ler, poder passar o que sabe, o que pensa, o que quer criar por meio da escrita, é sem duvida uma das maiores descobertas desse animal intitulado de humano.

Nenhum outro ser vivo, escreve e se comunica tão precisamente.
E sendo mais objetiva, nenhum outro animal abre uma escola e vai dar aulas para outros animais explicando como surgiu por exemplo, a língua das galinhas da Angola que dizem To Fraco, o dia todo!

Essas informações que retemos todos os dias não neutralizam nosso modo de agir, porque temos criado ao longo de nossas vidas, rotinas.

Outro exemplo é que ninguém deixa de andar de bicicleta, mesmo não tendo em todas as ruas, as ciclovias. Ninguém deixa de andar ao sol, sabendo dos malefícios de sua radiação, ninguém deixa de andar descalço por causa das lombrigas que entraram pelas entranhas de sua pele, etc.

Por outro lado, vejo que as pessoas necessitam de ouvir informações, mesmo que essas não sejam tão esclarecedoras e importantes para suas vidas.
Nós buscamos informações a todo tempo.

O blog falido é um bom exemplo, não exerce nenhum conhecimento prático, mas por motivos desconhecidos você acessa ele.
 – Acho que é porque eu divulgo, não é verdade? 


Mas voltando ao assunto: Informações X Televisão, um fato que me fez escrever este texto, foi a triste morte do comentarista esportivo goiano Valério Luiz, que foi assassinado após sair do local de trabalho, uma radio.

O fato que me deixou chocada, tanto claro por ser alguém conhecido, foi o possível motivo – é uma possibilidade e não uma afirmação – é que o motivo que levou a morte do comentarista, foi exatamente a liberdade de expressão.

O futebol que é tão ovacionado no Brasil é levado a sério, a ponto de que uma opinião possa levar a morte de um cidadão por conta disto!

Sinceramente eu fico abismada com esse tipo de noticia. O caso do Valério Luiz não é isolado, morrer por expressar uma opinião a cerca de quailquer coisa que seja, é algo que me faz crer que não estamos livres.

Essas leis existem, mas existem para quem?
Para uma parcela de pessoas que estudam Direito, para uma quantidade pequena de pessoas que procuram seus Direitos? Para quem tem a curiosidade de querer saber sobre Direitos e Deveres?

Enquanto estamos ai achando que essas porcentagens de ‘’ crescimento educacional ‘’ estão ajudando estudantes saberem de conhecimentos gerais e específicos, sentamos tranqüilos na poltrona para assistirmos corrupção e mortes, mas saber de leis, buscar nossos direitos e fazer a ação que gostaríamos de fazer para mudar isso tudo não fazemos, - isto me inclui, claro!

Olha é o seguinte eu ACHO que ...
Acha poHa nenhuma seu ☺!2#4$%5 !!!


Desculpe-me a sinceridade pessoa que lê isto e talvez se sinta ofendido, mas brasileiro acostumou a por a culpa em algo ou alguém.
- A culpa é sempre do Governo!
- O erro está nas leis !
- Os políticos são corruptos!
- A policia não faz seu papel direito!


Mas o cidadão nunca é o culpado, nós nunca somos culpados!
- MAS O QUE É ISSO?! CARA-DO-ALHO!!

Eu fico paranóica muitas das vezes que passo a pensar em tudo que construímos de bem até agora.
Às vezes penso que a corrupção, o erro, a discórdia e a maldade estão enraizadas em cada alma vivente, pois o que vivemos agora de RUIM é reflexo das escolhas, das crenças, e do que pensamos no passado ao longo do tempo.

E que liberdade é essa que temos?
Falar de futebol ofende? Falar de religião e ateísmo ofende?
Opinar ofende?

Não vamos tão longe assim, leia comentários pela internet, de qualquer assunto que tenha peso polêmico: - AS PESSOAS SE OFENDEM!
Alguém ter uma opinião contrária, é motivo suficiente para muitos imbecis, esculachar, desrespeitar, e tudo mais.

Uns se acham sábios demais, outros informados demais, certos demais e por ai vai.

 Quer dizer então que se eu não gostar, ou palpitar sobre uma partida de futebol e um ser humano insolente se sentir agredido vai me alvejar de tiros?

Quer dizer então que se eu der minha opinião, ou melhor, se eu escrever textos sem sentido e alguém não gostar, vai dar direito dele me dar nomes de baixo escalão?

Pois é, talvez!
Afinal de contas, nas leis descritas no inicio deste texto, qualquer ser humano tem o Direito de falar o que bem entender, sobre qualquer coisa, mas isto não dá o direito de tirar a vida de ninguém por se sentir agredido.


Quero finalizar dizendo que foi uma perda lamentável, essa morte prematura do comentarista Valério Luiz, e que infelizmente estamos vivendo numa terra em que as pessoas cobram demais e fazem de menos, querem por a culpa em todos, mas não reconhecem seus erros.
Se o real motivo da morte do comentarista foi por conta de sua capacidade critica de dar opinião, é porque estou crente de que a cada dia o ser monstro-humano que somos está perdendo a capacidade de TOLERAR e de RESPEITAR idéias e pensamentos contrários aos seus. 

See You Later!