terça-feira, 30 de agosto de 2011

A Culpa é de Agosto ou ... ?

Hoje não estou afim de começar perguntando se você está bem, geralmente você não me responde se está!

Vivenciamos todos os dias experiências diferentes, e você me pergunta: - como assim diferentes? Eu vivo todo dia como se fosse ontem, nada muda e não vejo nada de diferente!

Pois bem, era exatamente isto que eu estava pensando nas ultimas semanas, problemas é inevitável, todos nós teremos porque de alguma forma procuramos  ter. Acredite isto é uma grande verdade! Porque não nascemos com problemas, e se você vier me contestar dizendo que nasceu com algum problema, me explicaria então como conseguiu ler este post? Estando saudável, estando vendo ( ou não ), andando ( ou não ), de qualquer forma você é um ser que SENTE! E é exatamente na teoria do sentir, que eu digo que todos os dias experiências diferentes acontecem com você, vivenciando o melhor e o pior de estar vivo.

Estava como sempre,  tendo uma daquelas crises de achar que nada estava melhorando para mim, audiências seguidas de frustrações, meu rico dinheirinho que não chega, algumas outras pendências, e uma porção de cobrança no meu PÉ DO OUVIDO ( ouvido tem pé? ), pois bem, como sei todos estamos sujeitos a ter pepinos, abacaxis e picuinhas para resolver... o que não muda o fato de uns reclamarem excessivamente disto, EU NEAH! E outros conseguirem controlar seus impulsos maiores por soluções praticas de problemas chatos. Bom eu ainda não faço parte deste grupo equilibrado, venho de uma linhagem de pessoas que não pensaram muito para resolver seus problemas e de certa forma a minha criação de regras de vivencia diz que : todo ser humano que se vire para resolver seus problemas. E Pensando nesta linha de raciocínio eu deduzi que a partir de alguns dias atrás, eu não tenho mais PROBLEMAS, e sim ELES que me TEM. E você me contesta de novo: - puta que pariu! Opa... mas como assim? Sem sentido isso tudo ai.

É bem lógico, eu não quero ser proprietária de PROBLEMAS, e não sou da filosofia de que seres humanos são donos de outros seres humanos, alias estes mesmos seres não são donos de nada! Nasceram e mal sabem de onde veio, tentam explicar através de mil teorias a sua existência e ainda quer pagar de criador ! Mas isto não vem ao caso agora, a questão é que, se os problemas estão tomando conta de  mim eu posso dizer um belo de um NÃO para eles, e decidir parar de dizer SIM aos problemas. Simples assim!

Reparando algumas pessoas de polaridades diferentes, das que são otimistas e das pseudo – otimistas, notei a diferenciação drástica, nestas coisinhas que pensam, as pseudo – otimistas tende a ser ‘’ feliz de mentirinha ‘’ talvez para mascarar a realidade em que vive ou provar para a metade da metade, terça diminuída em 10 das pessoas que elas convivem, seria como as vitiminhas dos problemas, e sem um pingo de ação para modificar isto. Veja bem, os problemas não nascem conosco, somos nós que de alguma forma o fizemos nascer, então seres pluricelulares, PAREM DE CRIAR PROBLEMAS!

Os otimistas, fazem parte daquela categoria que apesar de serem os conselheiros do bem as vezes chegam a serem irritantes com excesso de otimismo, pareci até que eles não tem problemas, mas reparem bem como estas pessoas são... Tranqüilas, e de alguma forma pensam friamente na SOLUÇÃO de seus problemas. Por este motivo, elas são encantadoramente legais de se estar perto, e aprender.

Eu não sou o exemplo de otimismo, alias eu estou longe de ser, porem parem de dar créditos aos problemas, começando por não utilizar o pronome possessivo: MEU . Isole este pronome quando for referir a coisas negativas! Não diga: meus problemas, não diga, eu tenho um problema, não pense que o problema é seu! Porque de fato será se você tomar posse dessa coisa porcaria.

Aboli também os verbo TER, do caixa de saldos negativos da vida. Sei que antes de estar de frente com um problema eu não estava antes, e de alguma forma caminhei até chegar neste empecilho, que pode chegar a ser uma barreira impostar que você mesmo criou ou pode ser algo para sua evolução individual, uma forma de aprender a sair de problemas e claro, solucioná-los.

Outra expressão interessante que costumamos ouvir e dizer é no ACREDITAR, de fato acreditar ajuda e muito quando queremos que algo mude, seja para melhor ou para pior, porque todos nós sabemos que os ‘’acreditados’’ que algum sistema não mudará, com certeza está contribuindo para a não melhoria deste sistema.

Dá para querer que algo mude se você não acredita que haverá mudança? Creio que não, mas esta palavrinha só é bem usada quando colocamos a outra em AÇÃO, justamente esta palavra mesmo, AÇÃO, acreditar sem ação é só acreditar, nada mais e sem parcelas de melhorias.

Com estas pequenas mudanças que passei a fazer neste bem mal- dito mês, na segunda quinzena do mesmo houve por incrível que pareça uma melhoria de 20% na minha vida, seguido ao uso da AÇÃO melhorou mais 15%, e somando a estes 35% de melhoria, com mais ação que eu comecei a dar está melhorando absurdamente! Pareci que alguma coisa estava emperrada, como se houvesse um nó na garganta, algo entalado, qualquer coisa que você quiser figurar os meus exemplos.

Então passei a dar mais importância aos minutos que passo diariamente respirando, e vivendo aquela mesma rotina, e uma coisa impressionante eu descobri, em apenas 24 horas, eu posso mudar qualquer situação que eu queira que mude! Posso fazer com que aquela rotina se torne diferente a cada dia, se você contar por dia quantas oportunidades você deixar passar, notará que está dizendo SIM  ao problema e menos NÃO as soluções. A procrastinação é a campeã para que nada mude para melhor, e depois dessa maldita preguiça está  o medo de querer mudar, o medo do novo e de sair do lugar que está ( da qual reclama insistentemente mas que não abandona por GOSTAR de estar na situação em que está ).

De certa forma eu gostava, mas agora NÃO gosto mais, NÃO sou fã de problemas e eles NÃO fazem parte da minha vida, sou a própria solução, e não quero ESPERAR depender de ninguém, porque se for, vou sentar e morrer aonde estiver nessa tal esperança utopica, se bem que ESPERANÇA, também pode ser uma palavrinha que leva muitos a não querer sair do lugar, naquela de que esperando vai conseguir algo melhor, mas vai nessa e vai ver que a única coisa que você irá conseguir é uma bunda quadrada igual do Bob Esponja.

Então querido ser, MECHA-SE, tome posse das SUAS SOLUÇÕES, e abomine de vez termos que dizem que algo ruim é SEU, pois não é, só se você quiser. Repare nos SIMs que você dá aos problemas e nos NÃO que você dá as soluções, e inverta isto.

Vai reparar que agosto não é ruim, que existe novidades numa rotina de vida, e que a mudança só vai começar de você mesmo.

Hasta LaVista !

4 comentários:

  1. ... Ou minha ? (A culpa é de Agosto ou...)

    =)Depois de ler este post, me sinto preparado para Setembro. =)

    ResponderExcluir
  2. Adorei a divagação!!!
    O Agosto tem me proporcionado coisas boas e novas...
    Acho que isso também é otimismo!
    E que venha de bom grado o Setembro...
    Abraço inspirado amiga! :)

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Verônica, e que venha mesmo a inspiração, alias, adoro seu blog, posso dizer nosso neah? rs
    Sempre o divulgo no meu Facebook, é de muita harmonia e sensibilidade gosto disto.


    Ed, ainda bem que você pegou rápido a ideia do título, eu até colocaria assim mas preciso de interação e sei que vocÊ nterege bem rs.

    Profundamente Profundo Breno, vou fazer um post contando da minha BOA SORTE AO CONTRÁRIO que tal ?

    Beijooos

    ResponderExcluir