terça-feira, 7 de setembro de 2010

As meias palavras...


Conheceu uma garota aos 19 anos, manteve um relacionamento serio com a mesma cerca de 6 anos e se casou. Cinco meses depois veio a separação...

- O que?! Cinco meses?

- Exatamente, cinco meses de casado.

- Precisava de quê então? Estava ruim? Hã diga homem!

- De nada. Estava ótimo, tranqüilo mesmo, não tenho o que reclamar do meu casamento não, aproveitei o mel de ter sido casado! Porem você sabe neah, trabalho o dia todo, esposa lá sozinha, pega e vai ao salão, vai nisso vai naquilo... E o dinheiro comendo! Mas estava bom... (risos)

Pra você vê as diferentes visões a respeito do mesmo assunto, disse que foi ótimo, tinha contras, mas mesmo assim foi ótimo, tudo bem... Sem questionar.

- Sou novo ainda, tenho 28 anos, trabalho, faço meus planos para meu dia seguinte ( de trabalho claro ) e daí nos fins de semana estou em bares. Vou casar agora só depois dos cinqüenta!

Entra uma louca, toda vestida de preto, e no pensar dela está arrasando. Aponta o dedo em direção ao dito cujo Mrs. Cinco meses .
- Ahhhh vi você muitoooo bem aconhapanhado, com uma loira linda alta e magra. Sua amiga?

(Surpreso claro... uma louca assim, só pedindo p/ cair uma bomba de Hiroshima na cabeça dela)

- Minha amiga!

- Amiga hein, muito bonita sua amiga!

Momento de tensão ... tem cerca de 60 pessoas olhando p/ mesma direção
- Minha prima gente! ( notou? Ele usou “ gente “, e a explicação deveria ter sido pra louca e não ao publico )

- Prima neah, ufh ufh... Prima!

Nessa hora ele obviamente queria morrer! Ou melhor... matá-la com um tiro na testa, certeiro. Ficou tão obvio que daquele dia em diante não voltaria tão cedo ao mesmo barzinho.

- Então onde estávamos?! Ah sim, na Dilma... se ela ganhar eu coloco todo meu dinheiro nas rodas do meu carro!

- Carro! Você tem carro? Pensei que havia dito não ter carro!

- Tenho não, é uma moto.

(Vão ficar fazendo mil questionamentos da mesma coisa, vocês especulam de mais a minha vida)

- Posso continuar?

Silencio... Claro junto com fofocas, e conversinhas paralelas.

- Não voto na Dilma!

- Por quê?

- Porque não! ( e junto veio vários argumentos que não vêem ao caso detalhá-los aqui )

- Espere um pouco, se você tem 28 anos anos, poxa novinho hein!
(Claro sua quadrúpede) Não disse, mas pensou nosso caro amigo da vez – sou de 1982, irmão mais novo, moro com meus pais e cuido do meu pai que está com câncer.

Silencio novamente...

(Parou? Graças aos céus...) não disse, mas pensou.

... CONTINUA!

4 comentários:

  1. nanda vc é autora desse texto sem um fim?

    ResponderExcluir
  2. Agora que a Dilma ganhou, tu vai ter q continuar o texto... ou vai deixar seus leitores na curiosidade?

    ResponderExcluir
  3. - Pois é, eu e meus complexos de deixar tudo pela metade! Ele disse que tiraria a grana dele e colocaria no exterior ... vou conferir a historia mas tem outros podres dele mais tenso haha!

    ResponderExcluir